“A Casa Segura”

Para melhor explicar uma “Casa Segura” imagine-se entrando em uma delas, passeando por seu interior, observando as diversas características e detalhes que a tornam uma casa adequada ao mundo atual.

Ao entrar numa casa que tenha essas características construtivas de desenho e de equipamentos, observe-se que algumas delas são muito simples e muitas vezes podem até, num primeiro momento, passar desapercebidas. Esta simplicidade e esta “invisibilidade” são de fundamental importância em sua funcionalidade, porque tiram o caráter de excepcionalidade com que as pessoas que têm alguma dificuldade física – temporária ou definitiva – quase sempre são tratadas e que acabam por atingir resultados antagônicos àqueles pretendidos: o tratamento excepcional estigmatiza, afastando e deixando-o à margem desta mesma sociedade que se pretende igualitária. A possibilidade de ser visualizada como uma casa normal, para pessoas que querem ter uma vida normal é um preceito importante da “Casa Segura”.

A partir deste ponto apresenta-se uma casa, segura desde sua entrada, permitindo um circuito atento por todo o interior, absorvendo seu conceito e conhecendo seu desenho. Nada do que será mostrado é especificamente extraordinário já que o que se pretende é que este modelo de casa seja simples e funcional.

EXTERIOR

Acesso fácil sem barreiras – piso externo áspero com marcações claras dos caminhos. Porta da frente– vão igual ou maior que 80 cm livre.
Espaço livre para circulação junto à porta. Maçaneta tipo alavanca
Fechadura sobre a maçaneta Trincos de segurança deslizantes
Exterior bem iluminado, facilitando a visão do interior para fora
Molas aéreas ou dobradiças com molas que mantêm as portas fechadas, Cartões magnéticos, controles remotos, aberturas automáticas. Desníveis sempre serão vencidos por rampas, Capachos e tapetes presos, colados e embutidos

Deixe seu Comentário