As cores e suas funções (3a. Parte)

Leia no artigo anterior: As cores e suas funções 2a.parte»

A COR LILÁS
Substitui violeta do espectro solar. É o nosso paralisador de infecções. Possui uma vibração bem mais profunda.
A importância da sua função destaca-se pela atividade da sua vibração em todos os tratamentos físicos, internos ou externos, de caráter inflamatório ou infeccioso. O VERDE e o AZUL, são sempre seus grandes companheiros nos tratamentos.
Um modesto corte ou uma grande infecção, terá sempre na cor LILÁS uma presença constante, pela ação saneadora, através da sua força vibratória.
Pela sua imensa importância nesta cromoterapia de cura física/espiritual, o LILÁS entre o VERDE e o AZUL, a volta pela ação benfeitora, como o provável substituto dos antibióticos, na medicina convencional do futuro.

A COR LARANJA
É a cor mais densa das cores usadas na cromoterapia. É resultante da mistura do Vermelho com Amarelo, e uma energia intermediária, um pouco mais fraca que o VERMELHO e um pouco mais forte que o AMARELO. Atua principalmente sobre partes ósseas, nos casos de fraqueza, de fissura e sobre as fraturas. Usada também como energizador muscular. Aplica-se primeiro o AMARELO para depois aplicar o LARANJA,
Outra função da cor LARANJA poderá ser também usada sobre as gorduras localizadas e o temos feito com excelente resultados.

A COR ÍNDIGO
É um excelente coagulante, atua exclusivamente sobre a corrente sanguínea. Sua ação benéfica, em todos os sentidos faz-se sentir com incrível rapidez. Usado em ferimento sobre artérias, veias e vasos, mensageiro do alívio e do socorro com a sua maravilhosa vibração.
Quantos socorros estaríamos capacitados para prestar, em qualquer lugar, se fossemos capazes de projetar mentalmente, essa benéfica vibração. Crianças feridas, acidentes nas ruas, desastre, e tudo aquilo em que houver a presença do sangue.

O Organismo humano tem seus meios de eliminar os excessos da sua massa. Os normais, são aparelhos excretores- rins e intestinos, mas também, alguns casos em que é obrigado a eliminar a impureza no ponto mais próximo do processo. Algumas vezes pessoas expelem sangue pelo nariz ou pelo ouvido, sem causa aparente. Aí, entra o bom senso e o equilíbrio no uso do ÍNDIGO.

(Fonte: Dra. Laís Martins – Terapeuta Holística)

Deixe seu Comentário