Esperança contra o Alzheimer

Uma droga usada para tratar o câncer de pele, o Bexaroteno, foi aplicada com sucesso por cientistas americanos para reduzir efeitos do Alzheimer em camundongos.

O alvo é a proteína beta-amiloides, produzida no cérebro, peça chave no desenvolvimento do Alzheimer.

Pesquisadores descobriram que ela estimula a produção de outra proteína, a ApoE, capaz de dissolver placas que levam a doença. Nos roedores afetados pelo mal, a redução chegou a 75%. A proxima etapa é o teste em humanos.

(Fonte: Saúde – Jornal O Dia)

 

Deixe seu Comentário