Estudo comprova que comer verduras e frutas reduz risco de infarto

Pessoas geneticamente mais suscetíveis a doenças cardíacas podem reduzir esse risco fazendo uma dieta rica em frutas e outros vegetais crus. É o que indica pesquisa publicada na revista científica “Plos Medicine”. Segundo especialistas das universidades McMaster e McGill, consumir cinco ou mais porções diárias desses alimentos é um hábito suficiente para neutralizar a versão de um gene (9p21) no cromossomo 9, e que seria responsável por deixar o organismo mais vulnerável a males no coração. Estima-se que ele está presente em um quinto da população com ascendência europeia.

Os pesquisadores americanos acompanharam e analisaram dados de 27 mil pessoas durante o estudo, incluindo voluntários de várias partes do mundo; Europa, China e América Latina. Os resultados sugerem que indivíduos com versões do gene 9p21 que consumiram uma dieta repleta de vegetais crus, frutas e grãos apresentaram um risco semelhante de ataque cardíaco ao de indivíduos com uma variante de baixo risco do mesmo gene.

– Nossos dados reforçam a recomendação de saúde pública para consumir mais do que cinco porções ao dia de frutas ou outros vegetais – afirma a pesquisadora Sonia Anand.

Judy O’Sullivan, da Fundação Britânica do Coração, diz que os resultados deveriam servir como um lembrete de quanto o estilo de vida e os genes podem aumentar o risco cardíaco:

– A relação entre os dois é muito complexa e nós ainda não temos todas as respostas, mas a mensagem parece ser muito simples: comer muitas frutas e legumes é uma ótima notícia para a nossa saúde do coração.

(Fonte: Saúde – O Globo)

Deixe seu Comentário